Os mosteiros da Sérvia


Portão: entre o sagrado e o profano

Se há algum elemento que marca a paisagem da Sérvia são os seus mosteiros. São inúmeros e surgem por todo o país. A maioria encontra-se nas montanhas, por vezes em locais isolados e pouco acessíveis. Mas outras vezes encontramo-los à beira da estrada, separados do mundo profano por um muro e um simples toque de campainha.

As casas para os peregrinos

Nos montes em redor da cidade de Čačak, foi surgindo desde o século XIV o complexo de Kablar, que chegou a incluir trezentos mosteiros. Hoje, só doze estão de pé. Visitamos um deles. Parecia tudo tão sossegado que não tinha a certeza de que pudesse entrar, mas o portão estava aberto e... fui andando, pelo meio dos pequenos edifícios e das sebes bem aparadas do jardim. 

Mosteiro de Vavedenje

Surgiu então uma velha freira, mas não falava inglês nem francês, apenas a língua da região, o servo-croata. Por qualquer misteriosa razão, isso não impediu a nossa comunicação e falamos uma com a outra, entendendo-nos só com a linguagem dos afetos e do sorriso. Mostrou-nos a igreja e não quis aceitar dinheiro. Mas ofereceu-nos dois pequenos ícones e duas pulseiras, que não mais tirámos dos braços, como se significassem a nossa benção para a viagem.

Diálogos pouco prováveis

Os mosteiros, embora diferentes uns dos outros, seguem todos a traça arquitetónica e decorativa bizantina: a cruz grega, as figuras de santos pintadas a fresco nas paredes; a profusão de ícones; os grandes candelabros circulares. A maioria dos que visitamos continuava em atividade e havia gente a utilizar os espaços. Além da igreja, incluem sempre espaços sociais, jardins, casas para os peregrinos. E um pequeno cemitério, para continuar no outro mundo o retiro que os monges iniciaram neste.

O cemitério

Há vários mosteiros que são Património da Humanidade, protegido pela UNESCO. Estão nesta lista o mosteiro de Sopočani, ou o mosteiro de Studenica, do século XII, que estão agora a ser restaurados, com os seus frescos delicados e os seus tesouros preciosos.

Mosteiro de Sopočani

Frescos delicados...

...antigos tesouros.

A lista dos mosteiros ortodoxos sérvios é imensa, e nós visitámos apenas uma pequena parte. Alguns, porque ficavam muito afastados da nossa rota. Noutros casos, não conseguimos mesmo dar com eles! Foi o caso do mosteiro de Vratna, perto de Negotin. Caía uma chuvinha miúda e nós calcorreámos montes e vales, estreitas veredas e vegetação impenetrável, à procura! O mosteiro estava difícil de descobrir, mas demos com uma aldeia de grandes casas de emigrantes (nesta zona, há muita emigração para a Áustria), guardadas por leões e águias de pedra. Dezoito águias e vinte e oito leões depois, ainda não tinhamos encontrado o mosteiro de Vratna! Desistimos e dirigimo-nos para o Danúbio, para as Portas de Ferro e as suas imponentes paisagens.
Entrada do Mosteiro de Dobrun

Mensagens populares deste blogue

Para comer - Dom Lambuças

Livros e Viagens - Roma, Exercícios de Reconhecimento

A Ponte do Diabo